Saltar para: Post [1], Pesquisa e Arquivos [2]



Uma ova!

Quinta-feira, 30.11.17

Palavra dada, palavra honrada?

Uma ova!

naom_59d4ff8fdee3a - Copy.jpg

Estive atento ao que se passou no Parlamento (para lamento) e aos comentários que se seguiram nos vários programas políticos aqui da praça. Tratava-se do acordo entre membros do governo e o BE sobre as taxação das energias renováveis.

Não houve um único desmentido à vergonhosa cambalhota do Governo quando num dia votou favoravelmente a proposta do Bloco e dois dias depois voltou atrás e votou contra (por imposição do Costa, dizem).

Era vê-los, os dignos representantes do povo de cabeça baixa, mudos e quedos. Estranhíssimo numa assembleia onde os insultos e as torpes insinuações não faltam. Uma vergonha só ultrapassada pelas cenas de pancadaria que ocorrem de vez em quando em parlamentos de outros países e que gostosamente a nossa televisão retransmite.

O líder parlamentar do PS (“his master voice”) bem clamou pela independência de acção do seu partido, a qual, segundo ele, não é condicionada por nenhuma empresa, por nenhum partido…

O primeiro ministro com a lata que o caracteriza tocou exaltado uma melodia semelhante e reafirmou com desfaçatez que “palavra dada, palavra honrada”.

Não há vergonha neste país.

Já nas cortes de Évora de 1391 ou de 1408 (?), o representante do povo dizia :

“…não sabem que cousa é honra, nem quando deve a honra preceder o proveito, nem podem distinguir entre as virtudes morais. Somente (, como homens atónitos,) com tumultos e vozes vãs, dão clamores de ora escolherem e ora enjeitarem, e segundo as vozes andam, assim andam…”

Nem mais, há 600 anos era a voz do povo.

Hoje, à falta de vergonha e à desfaçatez só a estalada.

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado por alea às 12:52






links

Blog

  • www.metralhada.blogspot.com


comentários recentes

  • Anónimo

    Almada Negreiros sabia-o bem.Dos não presos há um ...

  • Eurico Ribeiro

    Uma remontagem das revoluções muito tradicionais e...

  • Tudo Mesmo

    Cá para mim, eles nunca contaram ficar muito tempo...

  • Tudo Mesmo

    À semelhança da maioria dos divórcios: um fica com...

  • alea

    100% de acordo.

  • alea

    Percebo a sua posição e concordo com a tese se for...

  • O ultimo fecha a porta

    Falei sobre isso ontem e tb refleti sobre o que is...

  • Marta Elle

    É estranho eles serem assim tão tumultuosos nas ma...

  • Alexandre Júlio

    O Prof. José Hermano Saraiva contou a história do ...

  • José Valdez

    https://casarealdebraganca.wixsite.com/reifazdecon...