Saltar para: Post [1], Pesquisa e Arquivos [2]



Portela "Out"!

Terça-feira, 18.04.17

Tires.JPG

Ontem, 2ª feira 7 de Abril, caiu em Tires uma pequena aeronave. Morreram 5 pessoas, a tragédia poderia ter sido muito maior dada a densidade populacional da zona.

O pequeno avião despenhou-se por cima de um supermercado e, julgo, teve um vôo rasante sobre habitações e, finalmente, ao despenhar-se embateu num camião de abastecimento a um supermercado.

Entendo que foi um milagre se é que eles existem. O que existe, por demais, é o encolher de ombros, o olhar sobranceiro sobre evidências "pouco prováveis", a assassina ignorância de tragédias em aeroportos espalhados no mundo.

Há poucos anos, foi no Brasil, nos EUA, e, se tivesse paciência para enlencar o óbvio que o tempo apaga da memória do homem, a lista seria detalhada e muito maior. Mas o homem chora e lamenta no momento e depois esquece, manda investigar e averiguar para depois manter uma passividade criminosa com o que não é de maneira nenhuma "pouco provável", como é o caso das consequências da queda de um avião no centro de uma povoação, numa zona densamente povoada.

Vem isso a propósito de uma crítica que defendi convictamente em 2008 no caso da controversa questão do Novo Aeroporto de Lisboa na Ota. A Portela tem que ser desactivada faseadamente e o novo aeroporto construído, também faseadamente, para outro local que, na minha opinião não é de modo nenhum o Montijo, mas isto é outra história.

"Portela +1"? Nunca, é um êrro político com o espesso manto da justificação económica, da austeridade, a cobri-lo.

"Portela Out"!

Haveria muito a escrever e a dizer sobre o assunto mas as fontes são poucas e as que existem não são, como o deveriam ser, divulgadas. A construção de um novo aeroporto internacional para servir Lisboa tem-se desenvolvido sem a necessária e obrigatória transparência. O êrro e o secretismo político continuam a medrar (como meio francês adoro esta portuguesíssima palavra).

Sobre a questão da "Portela+Montijo", existe um relatório da empresa Roland Berger. Alguém o conhece, o comum dos mortais tem a ele acesso? Nem a Ordem dos Engenheiros que contactei expressamente e ao mais alto nível o tem (segundo me garantiram desoladamente). No entanto, houve no LNEC e na RTP debate sobre o assunto. Como, com quem? "A bon entendeur un demi-mot suffit", porque assim ficará provado que houve informação, que houve debate com peritos e público.

Mas, pensando bem, debate para quê? Está decidido!

Quando, em vez da pista 17 de Tires, do LIDL, de uma avioneta e de 5 mortos a tragédia for na Portela, no Areeiro, na avenida de Roma e arredores, com um Boing ou um Airbus e centenas de mortos será tudo fruto do azar, do "pouco provável", da falha mecânica, do êrro humano. Da governação e decisão de um qualquer ministro? Nunca de forma alguma.

maxresdefault.jpg

 

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado por alea às 18:17






links

Blog

  • www.metralhada.blogspot.com


comentários recentes

  • Eurico Ribeiro

    Uma remontagem das revoluções muito tradicionais e...

  • Tudo Mesmo

    Cá para mim, eles nunca contaram ficar muito tempo...

  • Tudo Mesmo

    À semelhança da maioria dos divórcios: um fica com...

  • alea

    100% de acordo.

  • alea

    Percebo a sua posição e concordo com a tese se for...

  • O ultimo fecha a porta

    Falei sobre isso ontem e tb refleti sobre o que is...

  • Marta Elle

    É estranho eles serem assim tão tumultuosos nas ma...

  • Alexandre Júlio

    O Prof. José Hermano Saraiva contou a história do ...

  • José Valdez

    https://casarealdebraganca.wixsite.com/reifazdecon...

  • Tácia do Ó

    Este “Acordo” é um verdadeiro atentado à língua e ...