Saltar para: Post [1], Pesquisa e Arquivos [2]



O DAESH e a a Arábia Saudita

Quarta-feira, 16.12.15
 
 

Extractos do diário “Público” do passado dia 15 de Dezembro:
“A Arábia Saudita anunciou que 34 países maioritariamente islâmicos, do Médio Oriente, África e Ásia, se juntaram numa nova coligação militar para combater o terrorismo. O centro de operações será em Riad.
O anúncio ocorre num contexto de pressão internacional para um maior envolvimento de Estados muçulmanos na luta contra o autoproclamado Estado Islâmico (EI). (...) a coligação não se focará apenas no combate ao EI disse (...) o ministro saudita da Defesa, o príncipe herdeiro Mohammed bin Salman.
http://www.publico.pt/mundo/noticia/arabia-saudita-anuncia-coligacao-islamica-antiterrorista-1717463

O principe.gif

A iniciativa “partiu da vigilância do mundo islâmico na luta contra esta doença [extremismo islâmico] que causou estragos ao mundo islâmico (...) Actualmente, cada país muçulmano combate o terrorismo individualmente …coordenar esforços é muito importante (...) o islão proíbe a corrupção e a destruição do mundo e (que o terrorismo é uma) grave violação da dignidade e dos direitos, especialmente do direito à vida e do direito à segurança “.
A lista inclui um vasto leque de países, da Turquia, que pertence à NATO, às Ilhas Comores (...). A Guiné-Conacri e a Somália são outros participantes. Como seria previsível, a coligação não inclui o Irão xiita, principal rival regional da Arábia Saudita sunita. Afeganistão, Iraque e Síria também não fazem parte. (...).
A Arábia Saudita integra, assim, a coligação contra o EI liderada pelos Estados Unidos e lidera uma intervenção militar no Iémen contra os combatentes houthi, uma tribo xiita.(...) Para além dos 34, dez outros “países islâmicos”, incluindo a Indonésia, o mais populoso país muçulmano do mundo, manifestaram o seu apoio. (...).
Os países da coligação são:
Arábia Saudita, Bahrain, Bangladesh, Benim, Chade, Costa do Marfim, Djibuti, Egipto, Emirados Árabes Unidos, Gabão, Guiné-Conacri, Iémen, Ilhas Comores, Jordânia, Kuwait, Líbano, Líbia, Malásia, Maldivas, Mali, Marrocos, Mauritânia, Níger, Nigéria, Paquistão, Palestina, Qatar, Senegal, Serra Leoa, Somália, Sudão, Togo, Tunísia, Turquia."
Esta coligação é fundamental para o combate e derrota do DAESH mas segundo observadores atentos e credíveis:
“O Estado Islâmico sempre existiu, é a Arábia Saudita”
http://www.publico.pt/mundo/noticia/o-estado-islamico-sempre-existiu-e-a-arabia-saudita-1716649

O futuro dirá mas a esperança é pouca e o efectivo empenho desta coligação islâmica deveria merecer muitas reservas.

Daesh.gif

 

 

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado por alea às 12:24






links

Blog

  • www.metralhada.blogspot.com


comentários recentes

  • Anónimo

    Almada Negreiros sabia-o bem.Dos não presos há um ...

  • Eurico Ribeiro

    Uma remontagem das revoluções muito tradicionais e...

  • Tudo Mesmo

    Cá para mim, eles nunca contaram ficar muito tempo...

  • Tudo Mesmo

    À semelhança da maioria dos divórcios: um fica com...

  • alea

    100% de acordo.

  • alea

    Percebo a sua posição e concordo com a tese se for...

  • O ultimo fecha a porta

    Falei sobre isso ontem e tb refleti sobre o que is...

  • Marta Elle

    É estranho eles serem assim tão tumultuosos nas ma...

  • Alexandre Júlio

    O Prof. José Hermano Saraiva contou a história do ...

  • José Valdez

    https://casarealdebraganca.wixsite.com/reifazdecon...