Saltar para: Post [1], Comentários [2], Pesquisa e Arquivos [3]

Na nuvem do acaso

Quase nada de um pouco de tudo.



Sábado, 14.01.17

Ignorância e Confusiones

A ignorância é mais mortífera do que uma metralhadora.

A ignorância de alguns jornalistas os quais, infelizmente e graças aos meios de informação (dos quais se destacam os jornais e a televisão) são muitas vezes promotores de desinformação e de ignorância, estende-se à confusão de alguns professores catedráticos.

Quando era professor universitário lembrava aos meus alunos que eu “fazia” engenharia de estruturas mas que eventualmente me poderia ser aplicado o adágio “Quem sabe faz, quem não sabe ensina”.

Vem isto a propósito de dois trechos de artigos publicados nos jornais “Público” e “Expresso”.

Sobre eles li cópia das cartas enviadas pela minha irmã Maria Helena aos directores daquelas duas publicações e por achar que os seus conteúdos merecem uma maior divulgação resolvi reproduzi-los aqui.

"Um artigo de David Andrade no “Público” tinha o título "A meteorologia provocou estragos no Dakar 2017 mas não apagou o brilho de J-Rod". Ora acontece que a meteorologia, como ciência que estuda o clima, está inocente de quaisquer estragos no Dakar. O clima pode ser o culpado mas a meteorologia não."

cara 2 - Cópia.jpg

"O colunista do Expresso João Duque inicia a sua coluna "Confusion de Confusiones" com a seguinte frase:

"Tudo indicava, afiançavam-me, que o ano de 2017 seria um ano inesquecível: ano a terminar em sete, esse número cabalístico, e com resto zero na prova dos nove!"."

Acontece que, matematicamente, a prova dos noves consiste em obter o resto da divisão de um número escrito na base decimal por nove. Demonstra-se que são iguais os restos das divisões de um número natural por 9 e da soma dos seus algarismos também por nove. Na prática e como qualquer aluno da 4ª classe do meu tempo sabe, este resto pode obter-se pela subtracção por 9 da soma dos algarismos que compõem esse número (“noves fora”…).

Assim, uma aplicação da prova dos nove ao algarismo “cabalístico” 7 é uma aberração matemática que conduziria ao número irracional 7/9 e nunca a um número inteiro e muito menos ao algarismo zero. Se aplicada ao número 2017 conduziria não a zero mas a um.

João Duque é Professor Catedrático do Instituto Superior de Economia e Gestão.

Ó Sr. Professor, francamente!

 Confusion 1.jpg

 

 

 

Autoria e outros dados (tags, etc)

por alea às 17:42


1 comentário

De HD a 14.01.2017 às 18:53

A ignorância é mesmo terrível :)

Comentar post



Mais sobre mim

foto do autor


Pesquisar

Pesquisar no Blog  

calendário

Janeiro 2017

D S T Q Q S S
1234567
891011121314
15161718192021
22232425262728
293031


Links

Blog

  • www.metralhada.blogspot.com