Saltar para: Post [1], Pesquisa e Arquivos [2]

Na nuvem do acaso

Quase nada de um pouco de tudo.



Segunda-feira, 04.03.13

O alargamento do Canal do Panamá

Deslocou-se recentemente ao Panamá uma missão empresarial portuguesa sob a chefia de um Secretário Adjunto da Economia. 

Segundo este e de acordo com o publicado na imprensa,  “a abertura do Canal do Panamá em 2014 abrirá portas de grande oportunidade à economia portuguesa”. Como se verificará adiante não se trata da abertura de um canal o qual se encontra naquela situação de aberto desde Agosto de 1914, vai fazer 100 anos. Trata-se das consequências do seu alargamento.

É uma iniciativa que se encontra, julgo, enquadrada no âmbito da denominada “política económica”. Não podendo a nossa economia crescer significativamente “por dentro” - destruída na altura da entrada no euro, quando alguém (academicamente qualificado!) se orgulhava e não se cansava de proclamar ex-catedra sermos os bons alunos da Europa e, a troco de dinheiro, mandou abandonar a agricultura, desprezar a pesca, destruír, pela sua venda ao estrangeiro, a pequena e média indústria -  que se procure, então, “lá fora”. No Japão e na China, de que é recente exemplo a apresentação das fertéis terras do Alentejo a entidades daquele país, ou no Reino Unido com a “oferta” de imobiliário no Algarve (maldosa e ignorantemente criticada por comentadora política em programa televisivo de ontem), ou, ainda, em Marrocos nos sectores da construção civil.

No Panamá? Porque não? "...a criação no futuro de um espaço económico exclusivo entre a Europa e os Estados Unidos da América reforça a importância estratégia das rotas marítimas entre o Panamá e o Portugal", segundo o mesmo governante.

Mas que é isso do “alargamento”? O que é o “Canal do Panamá”?

Caminhos marítimos para o Índico e para o Pacífico                                     

Foram vários os navegadores (todos portugueses) que procuraram a passagem entre o oceano Atlântico e os oceanos Índico e Pacífico.

Em Julho de 1497, Vasco da Gama (vassalo de D. Manuel I de Portugal) partiu de Lisboa com quatro naus e cento e setenta homens e chegou a Calecute em Maio de 1498. Foi a mais longa viagem oceânica (do Atlântico ao Índico) até então realizada.

 

                                http://pt.wikipedia.org/wiki/Vasco_da_Gama 

Em 1520, Fernão de Magalhães (ao serviço de Carlos V de Espanha) descobriu no extremo sul do continente americano um estreito, depois baptizado com o seu nome, que ligava o Atlântico ao Pacífico. A partir dessa data, para ligar por via marítima os dois lados do continente tinha-se que rodeá-lo pelo sul numa viagem que durava meses. A título de comparação, a distância pelo Cabo Horn entre Nova York e São Francisco é de 22.500 kilómetros, ao passo que pelo canal do Panamá é de 9.500 kilómetros. Hoje em dia, a travessia do Canal dura 8 a 9 horas, em vez dos meses pelo estreito de Magalhães.

Ferdinand Lesseps, o construtor do canal de Suez obteve em 1878 uma concessão da Colômbia que autorizava a sua companhia a iniciar as obras. Lesseps insistia num canal ao nível do mar, mas nunca encontrou solução para o problema causado pelo rio

Chagres que, atravessando diversas vezes a linha do canal, implicava uma drenagem total do rio.

As obras começaram em 1880.


No entanto, a diferença entre escavar areia numa área seca e plana (Suez) e remover enormes quantidades de terreno no meio de uma floresta tropical, era enorme. Enchentes, desmoronamentos e altas taxas de mortalidade por doençastropicais, nomeadamente a febre amarela, forçaram os franceses a abandonar o projecto. Em 1885, o plano inicial de um canal ao nível do mar foi alterado de modo a incluir uma comporta. Mas, após quatro anos de actividade, a companhia de Lesseps faliu.

O projecto foi, então, retomado pelos norte-americanos, ainda o Panamá fazia parte da Colômbia.

(O Panamá acabou por proclamar a sua independência em 3 de Novembro de 1903 e permitiu, em 1904 pelo tratado de Hay-Bunau-Varilla,  o controlo (para sempre) dos Estados Unidos sobre 5 milhas para cada lado do canal, em troca de 10 milhões de USD e de uma renda anual, a partir de 1913, de 250.000 USD. Em 1977, durante a administração Cárter, o tratado foi revisto e o Panamá passou a controlar o canal desde de 31 de Dezembro de 1999).

O plano norte-americano para o canal era totalmente diferente do de Lesseps.

Foi adoptado um sistema de eclusas e controlado o rio o Chagres através de um imenso aterro, formando uma barragem em Gatún. O lago artificial resultante, com 33 km de comprimento, 425 km2 de área e 5,2 km3 de  volume de água, não só fornece a água e a energia hidroeléctrica para a manobra das eclusas, como também constitui uma "ponte de água" que cobre um terço do total da extensão do atravessamento.

As dificuldades de uma obra de tal dimensão, cuja construção durou dez anos, foram levadas a bom termo e a sua conclusão ocorreu em 10 de Outubro de 1913 entrando em funcionamento a 15 de Agosto de 1914.

Actualmente atravessam por ano mais de 14000 embarcações que pagam 1 USD por tonelada de carga, contribuindo para 25% da riqueza do Panamá.

 

http://pt.wikipedia.org/wiki/Canal_do_Panam%C3%A1

O Canal do Panamá tem um comprimento total de 82 km, uma largura mínima de 90 metros e uma profundidade também mínima de 12,5 metros.

O Canal sobe do Atlântico até ao lago de Gatún (alimentado pelo rio Chagres e que fica 26 m acima do nivel do mar) através de três eclusas (com 21 m de altura e 745 toneladas de peso mas que requerem para a sua manobra um motor de apenas 30 kW)  às quais se seguem as eclusas de Pedro Miguel, que fazendo descer os barcos de 9,5 m os conduzem ao lago Miraflores (a uma cota inferior e a 16,5 m acima do nivel do mar). O canal desce depois em direcção ao Pacífico pelas duas eclusas de Miraflores com 16,5 m de altura.Todas as eclusas do canal são duplas, de modo que os barcos possam passar nas duas direcções, têm 305 metros de comprimento e 33 metros de largura e nelas os barcos são puxados por pequenos combóios.

 

A aprovação, por referendo realizado em outubro de 2006, do projecto de ampliação do canal http://en.wikipedia.org/wiki/Panama_Canal_expansion_project conduzirá a uma das maiores obras de infra-estruturas do mundo. As obras, cuja conclusão está prevista para 2014/2015, terão o envolvimento de 8.000 trabalhadores e, segundo as estimativas do FMI,um custo mínimo de 5000 milhões de USD.

As razões para esta ampliação residem na saturação da actual capacidade de transito do canal, nas dimensões das três actuais comportas que limitam o tamanho dos barcos a 32,3 metros de largura e a 294m de comprimento e na tonelagem dos navios que podem atravessar o Canal que não pode exceder 65.000 toneladas de carga, quando a actual tendência da indústria naval é a de construir barcos de maior capacidade que pode atingir as 300.000 toneladas. Este problema do aumento crescente da tonelagem levantou a hipótese da construção de um novo canal, tendo sido analisados três traçados alternativos, pela Colômbia, pelo México e pela Nicarágua, permitindo os dois primeiros soluções ao nível do mar em alternativa ao traçado do Panamá que exige uma solução de eclusas.Um novo traçado fora do Panamá, que traria para este graves consequências económicas e sociais, foi abandonado.

Os estudos de impacte ambiental revestiram-se de particular importância, tendo em atenção a desflorestação e o acréscimo no consumo de água resultantes da obra (cada barco que utiliza o canal consome cerca de 200 milhões de litros de água, podendo o tráfego no Canal atingir 40 barcos por dia), com consequências no caudal do rio Chagres e no lago artificial de Gatún, que constitui uma das principais reservas mundiais de água doce. O projecto final resultou de mais de 140 estudos de soluções alternativas e de viabilidade que duraram mais de cinco anos.

Elementos de consulta: http://en.wikipedia.org/wiki/Panama_canal  www.eclipse.co.uk/~sl5763/panama.htm

 

Autoria e outros dados (tags, etc)

por alea às 11:16



Mais sobre mim

foto do autor


Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

Pesquisar

Pesquisar no Blog  

calendário

Março 2013

D S T Q Q S S
12
3456789
10111213141516
17181920212223
24252627282930
31


Links

Blog

  • www.metralhada.blogspot.com